FanFictions Wonderland

Gostas de escrever e/ou ler FanFics? Então junta-te a nós e entra neste mundo de Kpop, Jmusic e fantasia ^-^
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 [Super Junior] (YeMin) Fly Away!

Ir em baixo 
AutorMensagem
Cho MinTae
Moderadora do Blog
avatar

Mensagens : 1128
Data de inscrição : 23/06/2010
Idade : 26
Localização : South Korea

MensagemAssunto: [Super Junior] (YeMin) Fly Away!    Qua Jan 18, 2012 3:17 pm

Apresentação ~~

Musique:




Uma brisa mais forte soprou, fazendo o rapaz apertar mais os braços ao peito, tentando proteger-se do frio cortante daquela noite de inverno. Ele levantou os olhos, focando-os mais uma vez na janela do lado esquerdo do primeiro andar do apartamento à sua frente. A luz estava acesa, sinal de que o dono daquele quarto ainda não estava a dormir. Que estaria ele a fazer ainda àquela hora tardia?

Suspirou cansado. A sua vontade era de entrar naquele prédio e subir até àquele quarto onde sabia que ia encontrar a pessoa que mais queria ver naquele momento, mas não podia fazer isso. Não devia fazê-lo. Estavam muitas coisas em jogo, coisas preciosas demais que não se podia dar ao luxo de pôr em causa. Não podia arriscar a segurança de Sungmin, por nada deste mundo! Não lhe podia acontecer nada, nunca se iria perdoar se o dongsaeng sofresse alguma mazela por sua culpa, por uma falha sua, pela sua impaciência. Por ele, ia planear tudo ao pormenor, por ele ia esperar o momento certo e por ele… morreria, caso fosse necessário.

A luz da janela do quarto que observava com tanta atenção apagou-se finalmente e ele suspirou, suavizando a expressão até formar um ligeiro sorriso.

- Dorme bem, Sungmin-ah… - Sussurrou num fio de voz. Após lançar mais um olhar ao prédio, pegou no capacete que tinha colocado sobre o depósito da moto e colocou-o na cabeça. Ligou o motor do veículo e pouco depois a moto de alta cilindrada desaparecia numa esquina escura.

**

Sungmin aconchegou a cabeça no travesseiro e cobriu-se com o lençol até meio do peito. Cruzou os braços sobre o ventre e ficou a encarar o tecto por alguns instantes, até virar a cabeça para o lado direito, encarando a claridade que vinha do lado de fora dos vidros da grande janela. Ouviu o barulho do motor de uma moto a afastar-se.

- Hyung…

Suspirou. Queria-o ali outra vez.

Quando estava prestes a fechar os olhos para dormir, a porta do quarto a abrir com violência e a luz a acender, assustaram-no, fazendo-o levantar-se em alerta.

- Sungminnie! – Um homem corpulento colou os olhos nele, desviando-os depois para outros sítios do quarto. – Eu ouvi uma moto, aquele desgraçado não tentou entrar aqui, pois não?

Sungmin engoliu em seco. – Claro que não! – Respondeu ríspido. Eu estava a dormir.

O homem aproximou-se da cama, fitando o rapaz com um olhar duro.

- Tu ouve bem o que eu te vou dizer, Lee Sungmin. – O mais velho apontou-lhe o dedo. – Se esse delinquente se aproxima desta casa outra vez eu juro-te que não respondo por mim! Eu estou farto disto, só me arranjas problemas!

Sungmin engoliu as palavras que queria atirar ao padrasto, não estava com cabeça para discutir com o filho da mãe outra vez! A conversa dele também não merecia resposta, sequer.

- É a minha reputação que está em jogo, os meus eleitores! Se eu perco votos por causa de ti, estás lixado! – O homem ameaçou.

Bandido, corrupto, filho da puta! Era bom que as pessoas conhecessem o lado obscuro daquele em quem tanto confiavam para os governar para ver se continuavam a votar nele! Reputação? Era preciso não ter mesmo nenhuma vergonha na cara para um homem sem moral e sem escrúpulos ainda falar sobre reputação!

- Eu devia mesmo ter obrigado a tua mãe a dar-te para adopção quando me casei com ela! – O padrasto continuou. – Para quê criar um enteado para ele em vez de me ajudar, só dar mais trabalho ainda? Eu não quero que te dês com delinquentes, ouviste-me? – O homem inclinou-se sobre Sungmin e agarrou-lhe o queixo com força. – Eu não sei o que faça a esta carinha pálida se te apanho a menos de dez metros do tal rapaz!

- Largue-me! – Sungmin afastou-se dele bruscamente.

- Estás avisado… eu não perco nada em acabar com a tua vida miserável e ainda fazer dessa terrível perda uma maneira de conquistar votos por simpatia! Hum… pensando bem nisso, até que não é nada mal pensado. As pessoas dar-me-ão os seus votos como forma de fazer-me sentir melhor e ajudar a amenizar a perda… Eu até posso fazer um discurso emocionado, a pedir para que votem em mim, para que eu dedique a minha gloriosa vitória ao meu enteado tão querido… - O homem discursou para Sungmin, com um estranho brilho negro nos olhos. – Bem, chega de conversas contigo. Tu nunca irás perceber nada de estratégia política, seu falhado! – Ele afastou-se em direcção à porta. – Dorme bem… Sungminnie… nunca se sabe quantas mais noites de sono terás! – Ao dizer isto, ele apagou a luz e saiu do quarto, deixando Sungmin sozinho e às escuras novamente.

Sungmin cerrou os olhos com força, amaldiçoando aquele porco desprezível. O maior filho da puta que conhecera! Nojento!

Voltou a deitar-se e fechou os olhos, não valia a pena estar a dar atenção às baboseiras que o desgraçado do padrasto dissera.

Um sorriso satisfeito e ligeiramente malicioso abriu-se nos seus lábios bem formados. Sungmin deslizou a mão pelo lençol e inclinou-se para baixo, aproximando o rosto do tecido. Colou os lábios ao lençol e inspirou com força. Ahhh… ainda podia sentir a suave fragrância do perfume de Jongwoon.

- Ahhh hyung… - Um ligeiro gemido escapou-lhe dos lábios ao relembrar o que acontecera naqueles lençóis algum tempo antes. Se se concentrasse ainda conseguia rever todas as imagens do filme impúdico que ali teve lugar, ainda conseguia sentir o toque das mãos dele no seu corpo, a maciez dos seus lábios acariciando cada pedaço da sua pele e o seu membro entrando e saindo de si, levando-o para um outro universo onde só o prazer tinha lugar.

Oh, pensamentos pecaminosos invadindo a sua mente outra vez. Não conseguia evitar! A sua mente e o corpo clamavam por ele, clamavam desesperadamente por Jongwoon! Queria tê-lo ali outra vez, queria senti-lo mais uma vez...

- Humm hyung…

Fechou os olhos e não conseguiu evitar de fazer uma das mãos deslizar-lhe sobre o peito, até ao baixo-ventre.

- Ahhh ~

Quando estava prestes a fazer a mão deslizar-lhe para dentro dos boxers negros, um barulho vindo da janela, alarmou-o. Virou-se de repente, encarando os vidros. O seu coração disparou quando reconheceu a silhueta de uma pessoa do lado de fora.

- Hyung! – Sungmin deu um salto na cama e levantou-se, andando até à janela. Abriu-a, afastando os vidros para que o outro pudesse entrar no quarto. – Hyung! O que é que estás aqui a fazer outra vez? – Perguntou, ainda em choque. - Eu ouvi-te ir embora… o meu padrasto, ele mhffff… - O mais novo foi calado pelos lábios do hyung pressionando os seus.

- Como é que eu me posso ir embora… - O recém-chegado começou. – Quando tu chamas por mim assim? Quando eu sinto que precisas de mim outra vez… - Disse, olhando para baixo, na direcção do ventre de Sungmin. O seu desconforto era já visível mesmo através do tecido.

- Eu preciso sempre de ti hyung… - Sungmin sorriu. – Mas aquele filho da mãe está desconfiado, ele ouviu a tua moto, ele pode entrar aqui se ouvir barulhos…

- Se ele entrar, melhor! É da maneira que eu acabo com ele de uma vez por todas! Eu estou farto disto Sungmin! Deixa-me acabar com ele agora e depois fugimos os dois!

- Tu sabes que não é tão fácil assim Yesung… eu não me importo que acabes com ele, mas não quero que te magoes, os seguranças estão lá em baixo com ele…

Yesung suspirou. Olhou depois o menor à sua frente e os seus lábios formaram um ligeiro sorriso doce. Esticou a mão para tocar na bochecha do mais novo, este fechando os olhos mediante o seu carinho.

- Sabes que um dia eu acabo com isto, Sungmin. Eu prometo que te livro daquele velho nojento! – Yesung sussurrou com a sua voz rouca.

- Eu sei.

- Sungmin-ah…

- Eh?

- Tranca a porta.

Sungmin mordeu o lábio inferior e afastou-se até à porta do quarto, a qual se apressou a trancar. Quando se virou para voltar para junto do outro, quase vacilou ao sentir o corpo dele tão próximo.

- H-hyung…

Yesung empurrou-o contra a parede. Graças aos céus que teve o bom senso de não o empurrar contra a porta, aí sim haveria barulho e com certeza que o velho ia desconfiar.

- Sungminnie, explica ao hyung o que estavas a fazer antes de eu chegar… - O mais velho pediu e Sungmin pareceu enrubescer um pouco, embora não fosse muito visível o brilho avermelhado na sua face devido à luz existente no quarto vir apenas do lado de fora.

- Eu… estava a… relembrar o que fizemos antes de tu ires embora… - O mais novo confessou.

- Mas para isso não são precisas duas pessoas?

Sungmin sorriu sacana. – Por isso é que tu estás aqui de novo hyung…

Yesung puxou Sungmin e arrastou-o até à cama, onde o fez deitar, surgindo logo sobre o seu corpo já sem o casaco de cabedal negro que ficara no chão.

~~

- Lee Sungmin! Ya Sungmin! – O homem entrou em casa logo protestando, atirando a pasta e o casaco ao chão. Malditas sondagens que indicavam uma quebra nas intenções de voto. Aquilo era mau sinal, mau sinal! - Aparece quando eu te chamo, idiota! Aish, Sungmin!

- Estou aqui! – Sungmin apareceu diante do homem e ele logo estranhou a sua expressão. Desde quando Sungmin lhe sorria quando chegava a casa?

- Aish, já soubeste o que aconteceu e é por isso que estás assim? Mal podes esperar pela minha ruína, é?

- Não estou assim tão ansioso. – Sungmin espondeu calmo. – Estou ciente que o momento não vai demorar.

- É preciso ter lata e… o quê? Repete lá o que disseste? – O homem não podia ter ouvido bem.

- Desculpe, senhor! – Um dos seguranças chamou a atenção.

- O que foi?! – O homem fulminou o empregado com o olhar.

- Desculpe! Mas é que está aqui um cheiro estranho… não está? Parece que cheira a combustível…

- Vem da garagem. – Sungmin apressou-se a dizer. – Um dos carros deve estar a perder gasóleo. Importam-se de ir verificar isso?

- Com certeza, senhor. – O mesmo segurança que falou começou a dirigir-se para fora da sala.

- Vão os dois. Eu preciso ter uma conversa com o Sungmin! – O dono da casa falou.

- Com certeza. – O outro segurança mobilizou-se para seguir o colega.

Quando os dois estavam fora da sala, o homem deixou-se cair no sofá da sala.

- Vê se me ajudas! Eu preciso de recuperar os votos perdidos!

- Não se preocupe com isso, não será necessário. – Sungmin disse simples, rodando os calcanhares e indo até à mesinha onde repousava uma bandeja com copos e uma garrafa de licor.

- Ya! Mas que raio de conversa é essa? Como é que queres que não me preocupe?! – O homem barafustou. – E vais beber a uma hora destas?

- É para comemorar. – Sungmin voltou a falar com calma, bebendo um gole do líquido cor de âmbar.

- Mas comemorar o quê? Essa tua conversa não está a fazer sentido nenhum! Aish!

- Eu explico. É para comemorar a minha liberdade.

- C-como? – O mais velho olhou-o, incrédulo.

- Acabou. – Sungmin disse com um sorriso que logo se dissipou e deu lugar a uma expressão séria e carregada. O copo que ele tinha na mão voou pela sala e desfez-se na parede ao lado do padrasto, espalhando pequenos pedaços de vidro pelo chão. A mesma mão deslizou depois até à parte traseira do cós das calças e voltou ao campo de visão do homem com um objecto negro entre os dedos.

- Ya! Que brincadeira é esta Sungmin?

Sungmin sorriu e o seu indicador afundou-se no gatilho, soltado uma bala que encontrou no centro do peito farto do homem o seu destino final. Ele arregalou os olhos em horror.

- S-S-sung-mi-min…

Sungmin sorriu maliciosamente e o som de palmas ecoou pela sala. Passos foram-se aproximando.

- Muito bem, estou orgulhoso de ti. – Yesung surgiu por trás de Sungmin e abraçou-o pela cintura.

- Delinquente… - O velho sibilou, trémulo. As suas pernas vacilaram e ele caiu de joelhos no chão.

Yesung apenas sorriu. Afastou-se de Sungmin e tirou um pequeno objecto do bolso. Abriu o tal objecto e de lá de dentro tirou um menor. Um pauzinho fino com a ponta rosada raspou numa das paredes da caixinha, ateando uma pequena chama. O rapaz atirou o fósforo para o sofá, este ardendo imediatamente. Depois foi aceso mais um fósforo, que voou até à carpete. E mais um que aterrou perto do local onde jazia o homem. O fogo rapidamente se espalhou já que o cheiro da gasolina sentido anteriormente não era, de modo nenhum, uma fuga de combustível dos carros.

- Vamos embora daqui Sungmin! – Yesung ordenou, pegando na mão do mais novo.

- Espera hyung! Só mais uma coisa. – Ele pediu, soltando-se da mão de Yesung para ir até ao velho em agonia. Olhou mais uma vez para ele, bem no fundo daqueles olhos maldosos e corruptos. Por mais desumano que pudesse parecer, não conseguia ter um pingo de pena sequer por aquele miserável.

- Min-ah!

Sungmin virou costas ao padrasto e aproximou-se de Yesung. As chamas já estavam demasiado grandes e demasiado espalhadas pela sala, era perigoso se ali ficassem por muito mais. Assim que sentiu a mão do mais novo na sua, Yesung correu para fora da casa. A sua moto estava cá fora à espera para a fuga gloriosa.

- Hyung… - Sungmin chamou a atenção do mais velho que o olhou curioso. – Deixa-me conduzir, por favor.

Yesung sorriu e estendeu-lhe as chaves. Sungmin agarrou-as e agarrou logo depois o casaco do hyung, puxando-o para si. Colou os lábios aos dele, envolvendo-os num beijo urgente e apressado mas agradecido e apaixonado.

- Obrigado hyung… - Sungmin agradeceu quando se afastaram.

- Guarda o agradecimento para mais tarde, temos de sair daqui agora, antes que venham vizinhos, a polícia e o raio que os parta!

- Neh! – Sungmin montou-se na moto e o mais velho fez o mesmo logo depois. Bastaram alguns instantes para o veículo já deslizar pelas estradas.

- Min! – Yesung gritou bem alto para que, com o barulho da moto, o menor conseguisse ouvi-lo. – Agora és livre… tens o mundo nas tuas mãos… Fly away!

It’s your world now
Spread your wings of hope
Fly away to your precious dreams
FLY AWAY!

Fim~

Thank you for reading ^^


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.tumblr.com/
kim
Moderadora Gráfica
avatar

Mensagens : 737
Data de inscrição : 05/07/2010
Idade : 25
Localização : Coimbra (devia ser seoul -.-)

MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (YeMin) Fly Away!    Seg Fev 06, 2012 3:10 am

This was unexpected, sexy and just your style! xD
Juro que nem sabia que este casal existia mas como eu sou uma slut para casais SJ (vendo-me a tudo) coise! Gostei, obviamente xD
Aquele padrasto do Sungmin é tipo a cena mais mete nojo de sempre! QUE CABRÃO! Bem feita!
Que nojo a serio, os vilões metem-me sempre tanto ódio U_U
E aquela cena às escondidas no quarto... Oh my god...



Anyway!
jzdflaksdlaksd
AMEI! O final foi explosivo e brutal e sexy e lindo e não consigo parar de pensar que eles vão acabar na prisão às custas desta merda xD
Já tinha saudades da tua escrita criminosa *___________*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://twitter.com/kimurapd
Cho MinTae
Moderadora do Blog
avatar

Mensagens : 1128
Data de inscrição : 23/06/2010
Idade : 26
Localização : South Korea

MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (YeMin) Fly Away!    Seg Fev 06, 2012 8:17 pm

Isto tudo porque eu encontrei um site cheio de cenas deles os dois e fiquei com o couple na cabeça. E puff, tive de escrever ~
YeMin não é muito comum mas eu gosto, eles ficam bem à sua maneira <3 E se tivermos atenção, até há bom material deles os dois ~~
Oh yes, I'm a suju couples whore too ~XD E principalmente adoro ver o Sungmin metido com todos (Slut Min is love *apanha*)
Don't worry que eles safam-se ~ o Ye é profissional da cena, ele não deixou vestígios ~ E os criminosos têm sempre sorte nas minhas fics xD
E whaaaaa ~ adorei esses gifs XD A expressão do Taec é demais, oh god, this namja! XD
Thankyu ~♥
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.tumblr.com/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (YeMin) Fly Away!    

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Super Junior] (YeMin) Fly Away!
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Regis Tadeu comenta a agenda de shows de novembro
» RTP Portugueses no Mundo- Coreia do Sul
» Quem Gostavas de ver em Portugal?
» Ns Yoon G ou Ns Yoon Ji
» Super Junior's Leeteuk And SHINee's Onew In Cosmopolitan Korea

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
FanFictions Wonderland :: FanFictions :: Kpop :: FanFictions Acabadas-
Ir para: